Minha análise do momento brasileiro:


À Arte

Há momentos nos quais a história nos coloca à beira do abismo
Com a complacência das massas ignaras, os cultivadores da morte vencem
Em busca de proteção, fazem triunfar o pai perverso
A violência se institucionaliza, a liberdade e as diferenças são massacradas
A vida torna-se um perigo e podem nos matar a qualquer instante
O medo impõe o sofrimento como condição de existência
A luz da vida boa se apaga e a escuridão parece ser infinita
Mas a dor é a maior fonte da arte, da poesia e das lutas por liberdade
É hora de tomarmos as armas da palavra, da música e da paz
Vamos cantar, vamos amar e, entre abraços e beijos, fazer política
Assim evitaremos a guerra logo à frente
Como já foi feito e talvez teremos de fazer de novo.