Os Idiotas…


Somos piegas, estúpidos, idiotas na crítica da ampla maioriapasseata

Mas continuaremos a gritar que a exploração é errada

Que a violência não vale a pena

Que viemos dos primatas, mas poderemos evoluir

Sim, um mundo melhor é possível

Riem de nós, zombem, escarnem, não sentimos nada

Salvo o desejo de continuar a gritar

Que a Justiça é apenas uma palavra

Mas iremos atrás dela até os fins de nossos dias

Pois poderá se tornar conduta, produtora de ações

Nossa ingenuidade poderá se unir a outras

A maldade poderá fraquejar

E nossos gritos poderão sensibilizar

Que belo destino ser estulto contra o poder

Um néscio pela igualdade

Um mentecapto pela paz

Os homens inteligentes já mostraram o seu perigo

Continuaremos a ser pascácios, basbaques atrás da utópica revolução

Sem tiro, sem empurrão, só amor no coração

Talvez um dia, nós os loucos nos livraremos dos espertos

Talvez um dia poderemos viver a vida, com o simples prazer de viver…

  1. #1 por Debora em 9 de outubro de 2017 - 18:23

    Professor (ou seria mais apropriado Desembargador?), depois de sua atitude acerca de condutas bestiais que fizeram sangrar, em todos os sentidos do termo, o coração de Cao Cancellier, decidi conhecer-lhe um pouco mais. Assim, deparei-me com seu site e, nele, com o texto “Os Idiotas…” Finda a leitura, senti-me tomada por algumas sensações: conforto na alma ao perceber que não estou tão só em minha ingenuidade; saudade profunda do Cao, de quem o referido texto me fez lembrar. Saudade de sua doçura, de seu sorriso terno, de sua voz mansa, enfim, de sua “simples” presença. Arrependimento dilacerante de não ter convivido mais com ele.
    Parabéns e um afetuoso abraço

    • #2 por Lédio Rosa em 10 de outubro de 2017 - 01:28

      Obrigado pela palavras. Não se arrepende, atue para mudar isso.

(não será publicado)