Violência: Psicanálise, direito e cultura.

Detalhes da Obra:

De todos os temas polêmicos do mundo pós-moderno, a VIOLÊNCIA desponta como maior preocupação social e individual, ignorando países e governos. Problema complexo, normalmente soe ser analisado de forma simples e atacado com pseudo soluções. Esta obra aventura-se no estudo dos meandros da violência, buscando sua origem e sua expressão não só nas questões sociais, como a injustiça social, mas, principalmente, nas profundezas da psique humana, pois há de ser diferenciada a necessidade do desejo.

São enfrentadas perguntas como: O que é a violência? Ela é genética ou cultural? Qual o quanto de violência que há em cada um de nós? É possível mitigá-la? O indivíduo, sob uma massa ou só, é mais ou menos violento? O narcisismo gera atos violentos? O Direito pode reduzir seu nível? A evolução da cultura pode criar condições e vida mais pacíficas? O sofrimento anímico de cada um gera violência? A subjetividade humana pode ser influenciada pelas normas jurídicas, simbólicas ou culturais? Enfim, é possível viver em sociedade com paz?

Em estudo interdisciplinar, foram unidas as áreas do conhecimento científico: psicanálise, direito e cultura, para estudar o tema central do livro, a VIOLÊNCIA. Não se apresenta uma proposta política a ser executada a curto prazo. Muito menos um discurso fácil para agradar. Trata-se de uma pesquisa científica engajada ideologicamente e realizada a partir de um pessimismo da inteligência, mas com forte otimismo da vontade, este que sempre permite tentar colaborar com o desenvolvimento da democracia e com a construção de um mundo melhor.