Bem – Vindo

No século XIX, Fiodor M. Dostoievski, entre outros trabalhos, publicava em um jornal, de forma compartimentada, seu extraordinário romance intitulado Humilhados e Ofendidos. Feliz da cultura capaz de ver um periódico trazer ao público tão belo e profundo trabalho. Nos dias atuais os jornais, quase sem exceção, publicam escritos de baixa qualidade, atendendo ao conceito moderno de comunicação: informar quem não quer pensar. Daquela época até hoje a tecnologia obteve uma evolução impensável. A Internet conectou o planeta em tempo real e a comunicação dá-se de forma livre, por quem queira se comunicar. Um blog é uma destas expressões. Resolvi criar um para interagir com pessoas interessadas em cultura. Posso ensinar e aprender. Poderemos recuperar em parte, pelas vias tecnológicas da modernidade, um pouco da grande qualidade de outrora, impressa nas antigas gráficas mecanizadas.

16 Comentários

Programa Fragmentos da História – TVAL – 21/08/2015

Nenhum comentário.

Felicidades…

Coração!? Uma bomba que bombeia flores nos poetassorriso2

Ávidos por falar o belo na escrita

Para leituras desinteressadas de interesse

Como um sorriso no meio da tristeza

Amargo, mas suaviza a dor

Eu vou não sei para onde, trabalhar

Fazer o de sempre para mudar

Quero ser alegre e vou bombear

Água para as sementes de amor florescer

Com as lágrimas doces do beija-flor

Fecundará o nada do ser

Pois a partir do tudo irei sorrir

Lembrando os sorrisos de outrora

Que não foram dados, mas haverão de existir

Serei feliz sim, não sei …

 

Nenhum comentário.

Sentidos

Linda iátrica me diz que a surdez está a chegar

sentidosE um parelho no ouvido quer me instalar

Recuso terminantemente, pois meio surdo

Deixo de escutar tantas tolices que há no ar

Falar não é questão médica

Há muito já aprendi

Ser o calar a melhor maneira de falar

Agora vou ao oftalmologista

Verificar o meu olhar

Me preocupa o resultado

Pois talvez não queira mais ver

Tanta iniquidade que há…

Nenhum comentário.

O Sul não é país…

Fronteiras

Ouço um clamor ardente
Não tão novo como esperado
Gritam por um país
No Sul desesperado

Vejo um erro crasso
Não tão novo como esperado
Olvidam de tantas guerras
Para traçar fronteiras, para erguer bandeiras…

Imaginem todos irmãos
Em uma só nação
Por isso Lennon morreu
E a lição não se aprendeu

Nenhum comentário.

Tatyana Ryzhkova – Capricho Arabe

Mulheres geniais.

 

https://

Nenhum comentário.

Tatyana Ryzhkova – Johann Sebastian Bach, Sonata II

Mais uma beleza..

https://

Nenhum comentário.